sábado, 8 de outubro de 2016

O olhar no além dos teus olhos

.
Olhei teus olhos, tristes pareciam
Olhando os campos em abandono
Vias que de árvores, folhas caiam
Estava chegando o mês de Outono
.
Outono tem a graça da doce ventura
Em que se compõem outras estações
Dias frios em que olhares de ternura
Abraçam o sentir de nossos corações
.
Teus lábios duas folhas verdejantes
Como são formosos os olhares teus
Vendo eu por alguns raros instantes
Como desejavam colar-se aos meus
.
Teus lábios qual água de fonte pura
Mata a sede quem neles se saciam
Teu sorriso é minha doce ventura
Olhei teus olhos, de tristes, sorriam
................

8 comentários:

  1. Aleluia...As saudades de ver novidades por aqui já eram algumas.
    Gostei bastante do poema. Parabéns e...Bem vindo

    Beijo e não deixes ao abandono este cantinho Divino.

    ResponderEliminar
  2. Lindíssimo como só um grande poeta sabe escrever, expressando em cada poema, seus sentimentos e estados de alma.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Os grandes poetas não se medem pela quantidade que publicam, mas sim a qualidade com que o fazem. Voltou em grande! Parabéns.

    Beijo´

    Estamos por aqui:- http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Oi Ricardo
    Quanto tempo!
    Mas sempre leio os seus poemas.
    São lindos, próprios de um grande escritor
    Abraços
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  5. Que lindo. A observação de um amor.
    A vc, uma semana cheia de alegrias e prazeres mil!

    Beijos

    https://odiariodaescrava.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  6. Um olhar sobre outro olhar... Muito belo.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  7. Lindo poema!
    A poesia tem o dom de sublimar.. e no olhar estão muitos poemas ..onde se apuram todos os sentidos!

    ResponderEliminar
  8. Meus olhos sorriem perante tão magnífico poema com toque outonal.
    Divino como sempre amigo...continua assim com este encanto pessoal.
    Um abraço e feliz dia

    ResponderEliminar